sábado, 15 de março de 2008

Exortação

Sê na vida a expressão, límpida e exata
do teu temperamento, homem prudente;
Como a árvore espotânea que retrata
todas as qualidades da semente?

O que te infelicita é sempre a ingrata
aspiração de uma alma diferente,
e meditares tua força inata,
querendo transformá-la de repente?

Deixa-te ser!... E vive distraído
do enigma eterno sobre que repousas
sem nunca interpretar o teu sentido!

E terás, de harmonia com tua alma
essa felicidade ingênua e calma,
que é a tendência recôndita das coisas.

Raul de Leoni.

2 comentários:

Délia disse...

Dê, vc nunca comentou que tinha blog...
sempre virei por aqui...um beijo

Anônimo disse...

denise ,se puder corrija o primeiro verso do poema exortaçao (sê .........imperativo do verbo ser)